Seis novos magistrados que tomaram posse na 18ª Região conheceram no dia 9 de janeiro o sistema de produção de uma das unidades da JBS, empresa que atua no processamento de carne bovina no Brasil. A unidade visitada fica na saída para Inhumas, na região norte de Goiânia. A visita foi acompanhada pelo diretor pedagógico da Escola Judicial do TRT, juiz Luciano Crispim e pelo diretor da Amatra 18, Daniel Branquinho.

Na empresa, os magistrados foram recebidos pelo gerente da unidade, Gerson Balena, e pela diretora jurídica da JBS, Renata Quartim. Eles assistiram a um vídeo e a uma palestra que explicavam o sistema de processamento da carne bovina daquela unidade, que hoje é exportada para 25 países. Em seguida a equipe do TRT visitou os setores de abate, desossa, embalagem e expedição da carne.

2015_01_09_Friboi (19)A visita faz parte do módulo regional do Programa de Formação Inicial dos novos magistrados aprovados no XIV Concurso público para provimentos de cargo de juiz do trabalho substituto realizado pelo TRT em 2014. Segundo explicou o diretor da Escola Judicial, Luciano Crispim, a ideia é que o juiz conheça os diversos modos de produção e as atividades executadas pelos empregados de grandes corporações. “Esse conhecimento “in loco” facilita o trabalho do magistrado na hora de instruir o processo”, explicou o diretor.

2015_01_09_Friboi (22)A unidade visitada conta com 942 trabalhadores e é uma das fábricas mais antigas do Brasil. O volume de abate alcança 1050 animais/dia e a capacidade de desossa é de três mil peças/dia. Os empregados têm jornada de 8 horas e 48 minutos de segunda a sexta-feira. A fábrica é fechada aos sábados.

Segundo o gerente da unidade, Gerson Balena, o frigorífico desenvolve um programa para redução de acidentes e trabalha com o conceito de carne saudável que preza o bem-estar animal. Ele explica que embora a empresa tenha investido na automatização de tarefas que demandavam alto esforço físico, a atividade de processamento de carne ainda depende quase que exclusivamente do trabalho humano e, por isso, o foco no bem-estar dos empregados é fundamental para a boa qualidade dos produtos.

2015_01_09_Friboi (20)Para o juiz Rafael Fabri, a visita foi importante para a formação dos novos magistrados, que puderam conhecer de perto o ambiente laboral e as condições de trabalho dos empregados do frigorífico. “Nossa responsabilidade aumenta à medida em que tomamos conhecimento do dia a dia desses trabalhadores que entregam a sua força de trabalho para o sistema produtivo do nosso país”, concluiu.
A JBS é a maior companhia de exportação de proteína animal do mundo. Ela atua na área de alimentos, couros, produtos para higiene e limpeza, colágeno, latas e biodiesel. No estado de Goiás, a empresa ainda tem unidades de abate em Anápolis, Senador Canedo e Mozarlândia. A unidade de Goiânia, que emprega 803 trabalhadores, realiza 1.160 abates por dia.

Fonte: www.trt18.jus.br