Xi Jinping (ao centro) abertura do 19º Congresso do Partido Comunista chinês
Aly Song/Reuters

O presidente da China, Xi Jinping, defendeu nesta quarta-feira (18) que o governo desempenhe um papel maior na economia, ao mesmo tempo em que reiterou o papel “decisivo” dos mercados.

“Devemos nos esforçar para desenvolver uma economia com mecanismos de mercado mais eficientes, microentidades dinâmicas e macroregulação confiável”, disse Xi em relatório que marcou a abertura do 19º Congresso do Partido Comunista chinês. O documento estabelece as principais políticas para os próximos cinco anos.

Para aperfeiçoar a macroregulação, Xi sugeriu “dar atenção total às diretrizes estratégicas para planos de desenvolvimento nacional”.

Xi também prometeu aprofundar reformas estruturais no lado da oferta, termo utilizado por Pequim para descrever esforços de reduzir a capacidade produtiva, dívidas e estoques de moradias.

O presidente garantiu ainda seguir adiante com reformas nos juros e no câmbio, ampliar o acesso de investidores estrangeiros ao setor de serviços e adotar medidas para evitar riscos financeiros sistêmicos, todos objetivos de longo prazo da política do governo chinês.

Xi disse ainda que o governo irá implementar reformas que permitam parcerias público-privadas no setor estatal, de forma a tornar empresas estatais “mais fortes, melhores e maiores”.

No futuro mais distante, sua visão é de que a China se torne “um grande país socialista moderno” até meados do século 21. O Partido Comunista se esforçará para promover a modernização socialista até 2035, disse Xi.

Os novos líderes da China serão relevados após o congresso do partido, que irá até o dia 24. Espera-se que tanto Xi quanto o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, permaneçam em seus cargos.

Fonte: R7