A Polícia Civil procura pelos manifestantes que atearam fogo em dois ônibus, na última terça-feira (11), na Penha, zona leste de São Paulo. Em um dos atos, o motorista do veículo teve 40% corpo queimado ao ser atingido pelas chamas.

Dois veículos foram incendiados, em endereços diferentes, em represália à morte de um criminoso da região.

Um vídeo, obtido pela equipe da Record TV, mostra o momento em que três homens incendiaram o veículo, da viação VIP Transportes Urbanos, na avenida Governador Carvalho Pinto, altura do número 151, por volta das 13h30.

O circuito de segurança do ônibus captou os homens abordando o veículo e tentando quebrar a porta. O motorista, então, tenta arrancar com o coletivo, mas os manifestantes jogam álcool e o incendeiam. As chamas chegam ao motorista, que teve 40% do corpo queimado e foi socorrido ao Hospital do Tatuapé.

De acordo com a enfermagem do hospital, Edmar Alves dos Santos, de 36 anos, está internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e seu estado de saúde é grave.

Por volta das 22h45, o grupo de manifestantes voltou a incendiar outro ônibus, da viação Guarulhos Transportes, na avenida Gabriel Mistral, na altura da avenida General Milton Tavares de Souza.

No segundo caso, a delegada Dalva Cristina de Oliveira, do 10º distrito policial da Penha, afirmou que, antes de colocarem fogo no veículo, os manifestantes roubaram os pertences dos passageiros.

A delegada disse ainda que apenas o motorista fez o registro do boletim de ocorrência e relatou os pertences que foram levados, já que os passageiros fugiram do local com medo.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o ônibus, incendiado às 22h45, ainda permanece no local para os trabalhos da perícia.

A Agência Record solicitou uma nota à SPtrans sobre os ônibus incendiados, à Secretaria Municipal da Saúde, para atualizar o estado de saúde do motorista, e à Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Fonte: R7