Na madrugada desta quinta-feira, após uma sessão turbulenta do Congresso Nacional, que reúne deputados e senadores, foi aprovado o Projeto de Lei (PLN) 17/17, que permite ao governo federal aumentar o déficit primário de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões em 2017 e 2018. Foi uma noite de longos debates e discussões entre os parlamentares. Ânimos acirrados de lado a lado foram a tônica da sessão.

O presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira, fez uma votação simbólica. No mesmo instante, parlamentares da oposição, revoltados, partiram para cima da mesa diretora protestando. Eunício, então, recuou da sua posição. Ele pediu a orientação dos líderes partidários para as respectivas bancadas. Os oposicionistas exigiam votação nominal, na qual cada deputado e cada senador vota e o painel registra o placar. Na hora dos deputados, foi feita nova votação simbólica. Apenas os senadores registraram no painel os votos para verificação de quórum.

Ontem, o texto havia sido aprovado na Comissão Mista de Orçamento da Câmara (CMO) o projeto que altera as metas fiscais de 2017 e 2018 para déficits de R$ 159 bilhões nas contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central.

Fonte: R7