O presidente da Câmara Eduardo Cunha autorizou abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff nessa quarta-feira (2).

Um dos pedidos e referente aspedaladas fiscais de 2015 usa pelo governo para fechamento das contas.

Umas dessas irregularidades fiscais estão os repassem atrasados os bancos.

Um dos motivos de Cunha aceitar o pedido, devido a bancada do PT na Câmara anunciar que vai votar pela continuidade do processo de cassação de Cunha no Conselho de Ética.

Com isso Cunha passou a consultar aliados sobre a possibilidade de abrir o processo de impeachment da presidente da República.