Simplesmente por ter algum estabelecimento por pouco tempo, onde seu principal objetivo é o lucro? Ou simplesmente dedicar uma vida inteira de 10, 20, 30, 40 ou até mesmo 80 anos de sua vida por uma causa justa a população, sem se quer ter recebido um centavo pelos seus trabalhos prestados… ou seja, tem que se doar de corpo, alma e coração.

É, em nossa cidade para ser um cidadão reconhecido pelo poder legislativo, basta simplesmente ser empresário, fazendeiro ou simplesmente ter dinheiro. Mas para não radicalizar nessa crônica, graças a Deus existe algumas pessoas de bem entre eles, em especial uma pessoa que tem por título e orgulho de ser educadora, que já ensinou a você, a mim e ainda irar ensinar muitos baixinhos.

Mais é triste saber que a escolha de um cidadão para nosso município seja pelo simples fato de ser empresário ou pelo interesse político mesmo e não por um levantamento da vida social da pessoa, com uma análise detalhada do que ela já fez ou está fazendo pela nossa cidade, pois listar duas ou três ações de curto prazo, não deveria dar se o direito de receber esse título, que deveria ter um valor inestimável para nosso município.

Aos nossos representantes do legislativo, só resta o sentimento de vergonha.