Categoria: Notícias

Interdições de postos de combustível sobem 25% em 2017

ANP interditou 401 postos no ano passado Ricardo Moraes/Reuters O número de postos lacrados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) cresceu 24,5% em 2017. Segundo informações obtidas com exclusividade pelo R7 com base na Lei de Acesso à Informação, o órgão do governo interditou 401 postos no ano passado, contra 322 de 2016. Os dados mostram ainda que foram desinterditados 289 estabelecimentos e reinterditados outros 10 no período. O presidente da Fecombustíveis (Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes), Paulo Miranda Soares, avalia que o aumento do número de interdições realizadas no ano passado é reflexo da “crise prolongada” e do grande número de roubo de cargas. — Os caras compram postos de gasolina justamente para receptar carga roubada não têm nenhum cuidado com a qualidade [dos combustíveis]. Estes postos estão nas mãos de operadores do crime organizado e, como não existe meio bandido, quem rouba um caminhão tanque está disposto a fazer tudo. Fraudam na bomba, na quantidade e na qualidade. Assim como em 2016, quase metade (46,6%) dos postos interditados ao longo do ano passado possuíam bandeiras tradicionais. De acordo com Soares, o fato do posto ser ou não bandeirado “não altera nada”.   — [Cometer fraudes] vai da índole do empresário que está administrando o negócio. Nós temos bandidos operando em postos de bandeira branca e temos também bandidos operando em...

Read More

Trump e fake news: os detalhes da maior crise da história do Facebook

Mark Zuckerberg relutou, mas admitiu os erros de sua plataforma Getty Images O Facebook enfrenta seu maior momento de crise. Ainda que tenha alcançado a marca de 2 bilhões de usuários ativos e divulgue lucros recordes, desde 2016 a empresa e seu chefe Mark Zuckerberg tentam resolver seus maiores problemas: notícias falsas, manipulação de informação, agressividade e até críticas de ex-executivos sobre a forma como a rede social é feita para viciar seus usuários. Todo esse período complicado foi descrito em uma longa matéria da Wired, focada em desvendar como o Facebook até agora conseguiu se manter de pé, mesmo sob constantes ataques. Interferência humana Tudo começa em fevereiro 2016, quando um memorando interno da empresa sobre o sistema de Trending Topics vazou. Ficou claro como o a seção não era inteiramente apoiado por algoritmos e sim por intervenção humana de uma equipe terceirizada de jornalistas. Na época, o país já dava sinais que mergulharia em um profundo racha político envolvendo as eleição presidenciais, que logo depois colocaram de um lado Donald Trump e Hillary Clinton. A imprensa e uma série de setores conservadores do país questionaram possíveis inclinações democratas dos executivos da plataforma, acusando-os de manipulação. A empresa, por outro lado, parecia incapaz de frear seu crescimento. Dois meses depois atingiria seu primeiro bilhão de usuários ativos, 100 milhões deles no Brasil. Mas muitos passaram a refutar a forma...

Read More

Imperatriz faz desfile morno

A Imperatriz Leopoldinense, penúltima escola a desfilar no carnaval do Rio, fez um desfile morno, burocrático e às vezes confuso. A relevância histórica do Museu Nacional não pode ser bem compreendida em meio a tantos faraós, plantas e animais que compunham o enredo. O samba-enredo também não empolgou e a representante do subúrbio da Leopondina ainda mostrou alegorias mal-acabadas e fantasias um tanto óbvias. Mas como a escola tem uma estética que sempre agrada os julgadores, pode ser que consiga um retorno no desfile das campeãs, mesmo não sendo isso que o público queira ver. The post Imperatriz faz desfile morno appeared first on JBr.. Fonte:...

Read More

Partido anuncia reunião para definir futuro de Zuma na África do Sul

O vice-presidente Cyril Ramaphosa anunciou a reunião em evento em homenagem a Mandela Reuters A situação política da África do Sul, que vive um momento de caos e incerteza, pode começar a ficar mais clara a partir desta segunda-feira. A cúpula do CNA (Congresso Nacional Africano), partido que governa o país desde a década de 1990, vai se reunir para definir o futuro do presidente Jacob Zuma. Quem fez o anúncio, neste domingo (11), foi o vice-presidente Cyril Ramaphosa, que também é presidente da CNA. Ele participou de um evento que marcou o início das comemorações pelo centenário do líder sul-africano Nelson Mandela. O domingo foi escolhido para o começo das festividades porque foi no dia 11 de fevereiro de 1990, 28 anos atrás, que Mandela deixou a cadeia, após passar 27 anos preso. Em 1994, Mandela foi eleito presidente da África do Sul pelo CNA e governou até 1999. “O Comitê Executivo Nacional do CNA se reunirá amanhã para discutir esta questão. Nosso povo quer que este assunto seja finalizado e o comitê fará exatamente isso”, disse Ramaphosa à imprensa, segundo a Reuters. A cúpula do CNA tem o poder de recomendar a Zuma que se afaste. O presidente, que está no poder desde 2009, é acusado de diversos crimes, desde corrupção até favorecimento a uma das famílias mais ricas do país. Segundo a agência Reuters, Ramaphosa evitou...

Read More

ANUNCIE AQUI

Fique Informado

Cadastre seu e-mail para para receber do nosso portal notificações de novos materiais.

Participe!

Você está aprovando a administração do prefeito de Mozarlândia nesse 2º Trimestre?

Resultado

Loading ... Loading ...

Recente